quarta-feira, 29 de abril de 2009

domingo, 26 de abril de 2009

Tarde de Música e Poesia

Dia 28/04 – 17h
Realização: Academia Paranaense da Poesia.

Temas do mês: livre

Será dada a oportunidade para a declamação de 01 poema de no máximo 20 versos (sem comentários prévios).

O quadro “Cinco minutos com meu patrono”, será apresentado pela acadêmica Cyroba Braga Ritzmann – da cadeira n.4 das Artes Plásticas, que falará sobre o seu patrono Guilherme Matter.

Às 18h10 o conjunto "anima e core" do coral itálico se apresentará.

Local: Centro de Letras do Paraná.
Endereço: Rua Fernando Moreira, 370, centro.
Curitiba-Paraná.

Almoçando com Música e Poesia

Realização: Academia Paranaense da Poesia.Veja as fotos do evento realizado em 25 de abril de 2009, clicando no album ACADEMIA PARANAENSE DA POESIA, na barra lateral.

sábado, 25 de abril de 2009

Janske Niemann Schlencker




Janske Niemann Schlencker nasceu em 26 de janeiro de 1933 em Amsterdã na Holanda. Filha de Frederick Niemann e Dona Dorotea Niemann. Vieram para o Brasil em 1934 e aqui ficaram até Janske completar quatro anos, quando voltaram à Holanda, permanecendo por lá cerca de um ano. Na volta para o Brasil se radicaram em Petrópolis, no Rio de Janeiro. Cresceu falando várias línguas, o português, o holandês e o alemão e mais tarde o inglês. Ainda criança descobriu a inclinação para a poesia. Estudou música e foi organista. Escreveu suas primeiras poesias com 15 anos. Aos 18 começou a publicá-las na Tribuna de Petrópolis. Também, desde 1981 colabora com "O Fanal", da casa do Poeta Lampião de Gás, de São Paulo, fundado por Colombina, voltado exclusivamente para poesia. Em 1957 casou-se e passou a morar em Curitiba. Seu primeiro livro “Deixa que eu chore", foi publicado em 1985 e foi premiado pelo programa Chamada Geral, com o apoio da Fundação Cultural e da Biblioteca Pública do Paraná. Em 1999 foi publicado “Deixa que eu fale", que contou com o apoio do Centro de Letras do Paraná, na ocasião sob a presidência da poetisa Adélia Maria Woellner Seu último livro publicado foi “Deixe que doa”. Janske Schlenker pertence a diversas entidades culturais, é Sócia do Centro de Letras do Paraná e na Academia Paranaense de Poesia, ocupa a cadeira 16, cuja Patronesse é Graciette Salmon. Avessa as aparições e aos holofotes, Janske personifica o talento poético. Ela é o que é, grande artista, grande esposa, mãe e mulher. Em sua carreira literária recebeu diversas premiações, sem inclusive distinguida com a Medalha de Mérito Fernando Amaro. (colaboração Paulo Roberto Karam e Ângelo Batista)

Conheça um pouco da poesia de Janske:

DEIXA QUE EU BRINQUE

Deixa que eu brinque por aí, à toa;
as aves brincam, brinca a ventania...
Brincam as flores com a luz do dia
e a borboleta que por elas voa.

Deixa que eu brinque, ainda que me doa
ver escapar-se a límpida alegria
do mesmo olhar, cuja inocência via
em qualquer coisa alguma coisa boa.

Deixa que eu brinque como se, inocente,
eu não soubesse que viver é queixa,
é choro apenas... E eu só peço: deixa...

Deixa que eu brinque levianamente
como se tudo - a nossa vida inteira -
jamais passasse de uma brincadeira...

JANSKE NIEMANN SCHLENKER
( Curitiba - PR )


AQUELE MESMO VENTO


Quando ele vinha - aquele vento amigo -
a me chamar com um sussurro doce,
eu já sabia: vem brincar comigo !
E eu me ia leve, qual se brisa fosse...

Quantos momentos divinais me trouxe
aquele nosso passatempo antigo,
até que um dia ( qual de nós cansou-se ? )
a brincadeira fez-se afago... E sigo...

Pelos lugares antes percorridos
caminho ainda, lábios contraídos,
andar sem rumo, olhar de quem padece...

Hoje ele passa - ainda é o mesmo vento -
e após olhar-me só por um momento
passa por mim... e não me reconhece !

JANSKE NIEMANN SCHLENKER
( Curitiba - PR )

Breve homenagem à Janske



Atitudes*
Andréa Motta
Para a Poetisa Janske Schlenker


Quando perco o senso
Deixa que eu fale
das emoções que fervilham
da saudade que extrapola meus limites

Aguçada a sensibilidade
Deixa que eu chore
o turbilhão de sentimentos
alegres ou tristes

que me completam
e gritam
o velho
e comum.

Deixa que eu inunde
com rimas imprecisas
as madrugadas
que me habitam e deleitam

Finalmente, deixa que eu sorria
sem motivo certo
sem qualquer receio
do novo e do incerto.
10/01/07.
*Publicado na Revista do Centro de Letras do Paraná nr.51- Junto 2008, pág.54.

Assista abaixo ou clicando AQUI!
Roza de Oliveira declamando um dos belissimos sonetos de Janske.

Revista literária homenageia quatro irmãs, trovadoras da UBT Curitiba


A conceituada revista BALI - LETRAS ITAOCARENSES destaca quatro irmãs trovadoras, Fagundes de nascimento, mineiras radicadas em Curitiba: Wanda, Wandira, Walneide e Maria da Conceição. A capa do periódico, na sua 212ª edição, reproduz tela em óleo de Neide Rocha Portugal, onde a artista estiliza um "trevo de quatro folhas", representando as quatro irmãs tendo em cada folha a trova de uma delas, e ao centro o nome da genitora, que Neide ainda homenageia em trovas exaltando a mulher que teve o dom de gerar e presentear a Trova brasileira com quatro representantes de valor.




TROVAS:



Assim como a vida soube
sem dó, romper nossos laços,
a saudade também coube
nos meus braços sem abraços
Walneide Fagundes Guedes


Nove meses eu te aguardo
recebo-te,enternecida,
não é trabalho, nem fardo,
é,sim, milagre da vida!
Maria da Conceição Fagundes


Para cantar suas flores,
cuja beleza a renova,
na voz de seus trovadores
Curitiba é a própria trova.
Wandira Fagundes Queiroz


Quando a vida é limitada
eu lhe amplio a dimensão:
cada coluna é bordada
com retalhos de ilusão...
Vanda Fagundes Queiroz

Homenagem Neide Portugal à Maria de Deus Ferreira
(progenitora das irmãs trovadoras)

Quanta sorte se comprova
quando a mãe, entre as escolhas,
oferece, ao bem da trova
um trevo de quatro folhas!

sem os versos, no passado,
hoje inspira as quatro filhas,
pois teu nome, versejado,
contem duas redondilhas.
Neide Rocha Portugal

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Raulison Mendonça e Banda INNEXO apresentam:


O Show Rock de Responsa, no espaço cultural 92 graus.


Rua Benvindo Valente, 280 - Alto São Francisco.


Dia 26.04.09 às 16:00hs


POESIA PARA O MUNDO!

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Blablablogue: crônicas e confissões


Ao lado, convite lançamento da antologia Blablablogue: Crônicas e Confissões, organizada por Nelson de Oliveira. São textos publicados em 21 blogues, selecionados pelo prazer de ler a boa literatura, segundo o organizador.
Data: 30 de maio de 2009
Horário: das 15h30 às 18h30
Local: Livraria Martins Fontes
Avenida Paulista, 509. São Paulo- SP


Blogueiros participantes: Ademir Assunção, Ana Paula Maia, Ana Rüsche, Andréa del Fuego, Bruna Beber, Cassy Dias, Claudio Brites, Claudio Daniel, Edson Cruz, Fábio Fernandes, Fabrício Carpinejar, Gabriela Kimura, Índigo, Ivana Arruda Leite, Laura Fuentes, Linaldo Guedes, Marcelino Freire, Marcelo Maluf, Marilia Kubota, Petê Rissatti e Rinaldo de Fernandes.


A palavra é febre.


Quem pegou o início desse fenômeno de comunicação que em pouco tempo se tornou a blogosfera sentiu em primeira mão um tipo diferente de febre. A febre da liberdade digital. Da democratização da palavra escrita.Essa febre, essa excitação, essa compulsão é tão contagiante que, uma década depois, o número de blogues no ciberespaço tem crescido de forma exponencial. Atualmente existem perto de 140 milhões de blogues e cerca de 120 mil são criados diariamente (1,4 por segundo).A maioria das pessoas utiliza os blogues como um diário pessoal, porém eles podem veicular qualquer tipo de conteúdo e ser usados para os mais diversos fins: artísticos, jornalísticos, científicos, políticos, religiosos, corporativos, comerciais etc. A blogosfera ampliou o mundo natural, social e mental.Como eu disse, a palavra é febre. Muitos a amam, muitos a odeiam. É verdade: tem gente que passa várias horas diárias cultivando seu espaço virtual. Mas tem gente que detesta a cultura blogueira.Além da possibilidade de interação quase instantânea com os visitantes, a grande diferença entre os blogues e a mídia tradicional, impressa, é a velocidade. Um artigo que levaria horas, dias ou semanas para ser publicado numa revista de papel pode estar disponível em poucos segundos para a leitura num blogue.O critério usado na seleção dos blogueiros cujos posts compõem este livro foi o mais subjetivo possível: meu gosto pessoal. Por ser escritor, eu preferi ceder a essa inclinação e ficar na deliciosa esfera da crônica e da confissão literária.Os vinte e um blogueiros convidados para participar desta antologia são todos escritores: onze veteranos de prestígio reconhecido, com livros já publicados, e dez bons estreantes a caminho do reconhecimento. A cada um deles eu pedi que selecionasse os melhores posts publicados nos respectivos blogues.O resultado: dezenas de crônicas e confissões de escritores deliciosamente febris. ( Nelson de Oliveira)
Marília Kubota é a única Paranaense participante da Antologia.


Marília Aiko Kubota (Paranaguá/PR, 1964) é escritora e jornalista. Estreou no jornal de literatura Nicolau, em 1991. Integrou as antologias Crônicas paranaenses (1999), Pindorama (2000), Passagens (2002), 8 Femmes (2007) e Antologia brasileira do início do terceiro milênio (2008), lançada em Portugal. Também publicou nos periódicos Gazeta do Povo, Medusa, Babel, Inimigo Rumor, Suplemento de Minas Gerais, Jornal Vaia, Zunái, entre outros. Desde 2005, orienta oficinas de criação literária e participa de outros eventos da Fundação Cultural de Curitiba. Participou de recitais, leituras dramáticas e debates em Curitiba, Londrina e São Paulo. Em 2008, organizou o Concurso Nacional de Haicai Nempuku Sato (Secretaria de Cultura do Paraná). Mantém o blogue Micropolis e trabalha com projetos de comunicação para a comunidade nipo-brasileira de Curitiba, onde reside.


Alguns Poemas de Marília:

Fogo Branco

Solidão. Tu tens o meu nome
Encerrado em teu baú.
Sabes que meu olhar é baço
Como a vidraça espancada pela chuva.
Envolta no lençol branco do silêncio
A chama da vela apaga aos poucos
E a imagem do Outro
Funde-se ao Nada


Kitchen

Acordamos um dentro do outro.
Não diga que apenas o idiota
Cobiça cordões de sapato e castiçais de ferro
Eu também,
E não nasci ontem.
Trouxe cinco pés de vento
Para desmanchar caracóis
De cabelo anjinho
Conheço os caminhos de seu corpo
Mais que as ruas da cidade
Quantos verões assassinados
Sem uma gota d'água
Na garganta seca


Ofélia

O meu eu foi escavado
Em seus olhos noturnos

Turno após turno
Galerias sufocantes

Abrir o quanto antes
O céu sonhado

Na pupila da papoula
Na papada do gigante



Conheça mais sobre Marília Kubota clicando AQUI!

"Os Alemães no Paraná - Livro do Centenário" - Lançamento



Dia 23.04.09, às 19:30 horas, na Galeria Gravina, em Ponta Grossa, acontece o lançamento do livro "Os Alemães no Paraná - Livro do Centenário", do Pastor Wilhelm Fugmann, agora traduzido para a língua portuguesa por Francisco Lothar Paulo Lange.

Os Alemães no Paraná é um "livro de época", relacionado à história local/regional, cuja narrativa de "memórias históricas" sobre o processo de imigração e desenvolvimento das comunidades alemãs no Paraná tem uma densidade de conteúdo, constituindo-se em uma rica fonte de pesquisa para produção do conhecimento histórico no âmbito da história local/regional, que conta com poucas publicações do gênero. O livro permite que se estabeleça a relação história-memória, o que lhe dá um significativo valor histórico e educacional, uma vez que oferece subsídios sobre e para a preservação do patrimônio cultural paranaense/brasileiro. Agora traduzido para o português, o livro passa a compor o rico e variado referencial cultural identitário paranaense, mais um reconhecimento do valor dos sujeitos históricos de seu tempo.
O lançamento é da Editora UEPG - Universidade Estadual de Ponta Grossa.
referências:
OS ALEMÃES NO PARANÁ Francisco Lothar Paulo Lange (Trad.)ISBN: 978-85-86941-89-4Ano: 2009Páginas: 384 p.Formato: 15,7 x 21,5 cmPeso: 622 gÁrea: História. Saiba mais clicando AQUI!

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Progaramação Cultural de 20.04 a 30.04.09

Dia 21/04 - 20h30m
Convite: - Bárbara Lia

Terça Músico-Literária no Realejo Culinária Acústica” Bárbara Lia e Samir Benjamim. Apresentam: Poesias inéditas de Bárbara Lia Violonista João Francisco Paes. Lançamento do romance Solidão Calcinada.
Local: Realejo Culinária Acústica.Cel. Dulcídio esq. c/Petit Carneiro.
Bairro: Água Verde – Curitiba
Entrada: R$ 5,00


Dia 23/0418h
Realização: Academia Paranaense da Poesia

Oficina permanente de poesia –
O sonho de vôo na poesia de Noel Nascimento (visão bachelardiana)”
Palestrante: Roza de Oliveira
Local: Biblioteca Pública do Paraná – 3 andar


Dia 23/04 – 19h
Realização: Academia Paranaense da Poesia.
Oficina permanente de poesia –
Tribuna Livre
Local: Biblioteca Pública do Paraná – 3 andar


Dia 25/04 - 12h30min ( último sábado)
Realização: Academia Paranaense da Poesia

ALMOÇANDO COM MÚSICA E POESIA.
Local: NO PONTO GIRA GRILL CHURRASCARIA. Buffet livre. R$ 11,50 por pessoa.
Endereço: Rua Alfredo Bufren 219 – Praça Santos Andrade em frente à UFPR –
Obs.: O local deste evento além de não possuir escadas situa-se entre dois estacionamentos.


Dia 28/04 – 17h

Realização: Academia Paranaense da Poesia.

TARDE DE MÚSICA E POESIA -
Temas do mês:
Fundação da sala do Poeta por Pompília L. dos Santos (7 de abril de 1973); temas livres.
O quadro “Cinco minutos com meu patrono
será apresentado pela acadêmica Cyroba Braga Ritzmann – da cadeira n.4 das Artes Plásticas, que falará sobre o seu patrono Guilherme Matter.
Local: Centro de Letras do Paraná
Endereço: Rua Fernando Moreira, 370, centro. Curitiba-Paraná.

UNIÃO BRASILEIRA DE TROVADORES – SEÇÃO DE CURITIBA




RESULTADO DO CONCURSO INTERNO
- MÊS MARÇO.
TEMA: CURITIBA

Abrindo meu coração,
aos quatro ventos proclamo:
ergui meu lar no teu chão,
és a cidade que eu amo!
Janske Niemann Schlenker
- Curitiba-PR. 1° lugar

Na beleza se comprova,
(não são coincidências vãs,)
de que Curitiba e a Trova
são duas “rosas” irmãs.
Wandira Fagundes Queiroz - Curitiba-PR
2° lugar


Curitiba, a natureza,
não só te encanta e enriquece,
faz teu encanto e beleza
encantar quem te conhece.
Erielson Vieira - Curitiba-PR
3° lugar


Curitiba...inconfundível!
No sotaque, é diferente...
tem pronúncia do “e” audível:
- Leite quente, minha gente!
Cecília Souza Ennes - Curitiba-PR
Menção Honrosa

Curitibano adotivo,
eu vim cá, para estudar.
Apaixonado aqui vivo;
fiz da cidade, meu lar.
Luiz Hélio Friedrich - Curitiba-PR
Menção Honrosa


Comissão Julgadora:
Amália Max - Ponta Grossa - PR
Antônio Augusto de Assis - Maringá - PR
Dorothy Jansson Moretti - São Paulo

quinta-feira, 16 de abril de 2009

Raulison Mendonça declama Navios Negreiros

Aos 17 dias de março do corrente ano, durante a Terça da Poesia, evento realizado pela Academia Paranaense da Poesia, nas dependências do Centro de Letras do Paraná, o jovem Poeta e compositor Raulison Mendonça brindou os presentes com uma belíssima declamação do poema Navio Negreiros de Castro Alves. Vale a pena rever aquele momento mágico!




Caso prefira assistir ao video em seu tamanho original, basta clicar AQUI !

Lucy Salete Bortolini Nazaro - Recebe Homenagem da Câmara Municipal de Palmas



No último dia 06 de abril do corrente, as autoras da Letra do Hino Oficial de Palmas receberam homenagens da Câmara Municipal. A poetisa Lucy Salete Bortolini Nazaro, uma das homenageadas, deixa aos leitores o registro de seus agradecimentos no Portal CEN. Para ler basta acessar o seguinte endereço:
http://www.caestamosnos.org/Homenagem/Lucy_Nazaro.html

Lançamento do Romance: Solidão Calcinada


segunda-feira, 13 de abril de 2009

Programação Academia Paranaense da Poesia – De 13.04 a 18.04.09

Dia 16/04 - 18 h
Realização: Academia Paranaense da Poesia


Oficina permanente de poesia –
A Poesia de Paulo Setúbal
Palestrante: Graziela de Lamartine
Local: Biblioteca Pública do Paraná – 3 andar


Dia 16/04 – 19h
Realização: Academia Paranaense da Poesia.
Oficina permanente de poesia –
“Tribuna Livre
Local: Biblioteca Pública do Paraná – 3 andar

Curitiba- Paraná.

Paulo Setúbal



Oficina permanente de poesia –
A Poesia de Paulo Setúbal
Palestrante: Graziela de Lamartine
Local: Biblioteca Pública do Paraná – 3 andar


Paulo Setúbal (P. S. de Oliveira), advogado, jornalista, ensaísta, poeta e romancista, nasceu em 01 de janeiro de 1893, na cidade de Tatuí/SP Em 1920 ocorreu a publicação de seu livro de poesia Alma Cabloca, cuja edição, de três mil exemplares, esgotou-se em um mês. Entre 1925 e 1935 publicou vários romances históricos, entre eles A Marquesa de Santos, O Príncipe de Nassau e A Bandeira de Fernão Dias. Em 1926, trabalhou como colaborador do jornal O Estado de S. Paulo. Nos anos de 1928 e 1930 foi deputado estadual, mas renunciou ao mandato por ter agravada sua tuberculose.

Publicou, nos anos seguintes, livros de contos, crônicas e memórias. Em 1935 foi eleito membro da Academia Brasileira de Letras. Poeta vinculado à estética parnasiana, Paulo Setúbal tematizou em seus versos a vida dos camponeses, dos "caboclos" do interior de São Paulo. Pela escolha do tema, na época foi chamado de "poeta regional".

Foi também famoso e respeitado autor de obras de temática histórica, dentre as quais se destacam o romance A Marquesa de Santos (1925) e o livro de crônicas O Ouro de Cuiabá (1933). Faleceu em 04 de maio de 1937.

Só tu

Dos lábios que me beijaram,
Dos braços que me abraçaram
Já não me lembro, nem sei...
São tantas as que me amaram!
São tantas as que eu amei!

Mas tu - que rude contraste!
Tu, que jamais me beijaste,
Tu, que jamais abracei,
Só tu, nestalma, ficaste,
De todas as que eu amei.

(ALMA CABOCLA)

Fonte: Itaú Cultural - www.itaucultural.org.br

UBT- Seção CURITIBA - Reunião Mensal 18 de abril


CONVIDAMOS TODOS OS POETAS, TROVADORES E AMANTES DA TROVA, PARA A REUNIÃO DA UBT - SEÇÃO de CURITIBA,
Data: 18 de Abril de 2009,
Horário: 14h30min,
Local: CASA DO EXPEDICIONÁRIO.

*O tema para o concurso interno é: VERDADE
* Participe das revoadas, com os temas do Mês de Abril.

SUA PRESENÇA RENOVA A TARDE DA TROVA
Maria da Graça Stinglin de Araújo
Presidente da Seção

Temas de Abril:

01 – Dia do TROTE.
02 – Dia Internacional do LIVRO Infanto-Juvenil.
05 – Dia Mundial da JUVENTUDE.
07 – Dia Mundial da SAÚDE e dia Nacional do JORNALISTA.
08 – Dia da NATAÇÃO, dia Mundial da LUTA CONTRA O CÂNCER, dia do
PROFISSIONAL DE MARKETING.
09 – Dia Nacional do AÇO.
10 – SEXTA-FEIRA SANTA. Feriado Nacional.
12 – PÁCOA DO SENHOR.
13 – Dia do HINO Nacional Brasileiro.
14 – Dia do PAN-AMERICANISMO.
15 – Dia do DESENHISTA e dia da Conservação do SOLO.
16 – Dia Nacional da VOZ.
18 – Dia Nacional do LIVRO Infantil.
19 – Festa da MISERICÓRDIA DIVINA, dia do ÍNDIO e dia do EXÉRCITO.
20 – Dia do DIPLOMATA.
21 – Dia de TIRADENTES, dia do METALÚRGICO, dia da LATINIDADE e dia do
POLICIAL CIVIL e MILITAR. Feriado Nacional.
22 – Dia do DESCOBRIMENTO do BRASIL (509º ano), dia Internacional da TERRA, dia da Comunidade LUSO-BRASILEIRA e dia da AVIAÇÃO DE CAÇA.
23 – Dia Mundial do LIVRO e do DIREITO AUTORAL, dia Mundial do ESCOTEIRO, e dia Nacional do CHORO.
24 – Dia Internacional do JOVEM TRABALHADOR e dia do OPERADOR DE TRIAGEM e TRANSBORDO.
25 – Dia do CONTABILISTA.
27 – Dia da EMPREGADA DOMÉSTICA, dia Mundial do TEATRO e dia do ENGRAXATE.
28 – Dia da EDUCAÇÃO, dia Nacional da CAATINGA, dia do CARTÃO POSTAL e dia da SOGRA.
30 – Dia Nacional da MULHER e dia do FERROVIÁRIO.

Almanaque Santo Antônio - 2009.

Você poderá fazer, também, temas de sua preferência.
Participe das revoadas, com suas trovas!


CONCURSO INTERNO

Para o concurso, entende-se por TROVA a composição poética de quatro versos com sete sílabas poéticas cada um , rimando o primeiro verso com o terceiro verso e o segundo verso com o quarto verso, expressando um sentido completo.
* Tema para o mês de Abril: VERDADE
Cada autor poderá: * entregar, dia 18 de Abril, na Casa do Expedicionário, durante a Reunião da UBT seção Curitiba, das 14h 30 min às 17h, uma trova (inédita), pelo sistema de envelope, ou seja, a trova deve ser datilografada ou digitada na face de um pequeno envelope, de aproximadamente
8 cm x 11 cm, colocar dentro do referido envelope uma etiqueta, com nome completo, telefone, endereço completo, e-mail se tiver.

*Ou enviar para:
mariastinglin@hotmail.com
Com nome completo, telefone, endereço completo. Até 23h 59min do dia 17 de Abril de 2009.
Resultado e Premiação: 16/05/2009 – durante Reunião da UBT - Seção de Curitiba.

Matizes do Céu - Lygia Lopes dos Santos

Matizes do Céu
Lygia Lopes dos Santos


Luz do Céu.
A luz do céu de minha terra
despertou os sonhos ingênuos na infância,
a ilusão de alegria que o devaneio encerra,
louca visão que vai longe, perdida na distância.


Alvor do Céu
O alvor do céu de minha terra
alimentou a fantasia no adolescente,
ao imaginar uma aventura além, na serra,
percorrendo o caminho do sol nascente.


Fervor do Céu
O fervor do céu de minha terra
incentivou no adulto a esperança
de batalhar, lutar e vencer a guerra.


Anoitecer do Céu
O anoitecer do céu de minha terra
favoreceu o crepúsculo da alma serena,
culminando no atalho onde a vida desterra.
Curitiba, 20.07.2008

sexta-feira, 10 de abril de 2009

PÁSCOA (Roza de Oliveira)

PÁSCOA
Roza de Oliveira

Oh! domingo de Páscoa
de belezas, de esperanças
e de amor sem fim!

O Príncipe da minha Paz
da minha Alegria
e da minha Poesia
Ressuscitou
e vive eternamente
bem dentro de mim!

O coelhinho
que tanto reproduz,
vem com os ovos
pra simbolizar
que a Vida que achamos
em Jesus
também pode se multiplicar
em vivas células
de Amor e Luz,
em Esperanças mil,
em Paz sem fim,
desde que esse milagre aconteça
dia após dia
renascendo em mim!

sábado, 4 de abril de 2009

Exposições - cultura

A Coordenadoria de Cultura da Universidade Positivo traz exposições de artes visuais que apresentam informações sobre os mais diversos temas. Essas exposições têm como objetivo incentivar os alunos a apreciarem as manifestações artísticas com olhos críticos, e formam uma visão de mundo mais abrangente.
De 15 de março a 10 de abril acontecem duas exposições na Sala de Eventos do Prédio da Pós-Graduação e Extensão: "Retratos de pintores paranaenses" e "Fotos de estúdio: imagens construídas". A entrada é gratuita.
Fotos de estúdio: imagens construídas. No final dos anos Oitocentos, as crônicas familiares contadas pelos mais velhos, escritas em diários bem guardados e passadas de uma geração a outra, ganharam poderoso aliado: a fotografia. A história familiar, com essa técnica, passava a ter eficiente suporte para a construção de sua memória. Entretanto, como os equipamentos e os laboratórios fotográficos estavam restritos aos profissionais, era a eles que se recorria. Nessas ocasiões, a simples presença de um fotógrafo ou a ida a um estúdio era um acontecimento para ser lembrado nas reuniões familiares.Esse novo costume começou a se difundir na Europa depois que Louis Jacques Daguerre (1787-1857), em 1839, registrou a patente do procedimento, que permitia fixar imagens numa placa de metal. Mas, foi o processo fotográfico aperfeiçoado na década seguinte que possibilitaria a democratização dos retratos, até então restritos às classes mais abastadas que contratavam artistas para realizá-los em tela. A partir de então, os fotógrafos se estabeleceram até mesmo nas pequenas cidades. Contemporaneamente, no Brasil, essa prática começou a se expandir. Profissionais itinerantes anunciavam os seus serviços nos jornais das cidades por onde passavam. Em Curitiba, além dos itinerantes, começaram a se instalar estúdios profissionais, que retratavam a população local. Esse costume foi bastante difundido no final dos Oitocentos e nas primeiras décadas do século XX. Parte significativa dessa produção fotográfica integra o acervo da Diretoria do Patrimônio Cultural da Fundação Cultural de Curitiba e está exposta na Universidade Positivo.
Retratos de pintores paranaenses. A mostra reúne autorretratos e retratos de pintores que viveram no Estado do Paraná. A mostra pertence ao colecionador particular Max Conrad. Segundo o colecionador, o acervo serve para preservar a memória cultural do Paraná e também para divulgar as imagens a todos que apreciam obras de arte.
Fonte: http://www.up.edu.br/

quinta-feira, 2 de abril de 2009

Izabel Liviski escreve sobre o Livro Solidão Calcinada da Paranaense Bárbara Lia



Izabel Liviski escreve sobre o Livro Solidão Calcinada da Paranaense Bárbara Lia.
Este trabalho se propõe a fazer uma análise da obra literária da escritora paranaense Bárbara Lia – mais especificamente sobre o romance “Solidão Calcinada”, de 2007 - tomando como base os subsídios teóricos contidos na bibliografia estudada ao longo do curso Escrita de Mulheres, bem como as discussões travadas durante as aulas, que nos guiaram pelo universo de escritoras que foram do século XVI - precursoras como Tullia d’Aragona (1508-1556) - ao início do século XX, com a inovadora Virginia Woolf (1882-1941).(...)O objetivo principal é o de conhecer e destacar uma escritora ainda não consagrada pelos cânones literários, que continua ainda nos termos como colocou Elaine Showalter, em “território selvagem”. Ou seja, pretendo valorizar “a prata da casa”, mesmo que com isso, tenha pela frente um trabalho mais árido, porque praticamente inédito. Pretendo como pressupostos, localizar o lugar de onde a escritora fala, seu contexto histórico, assim como identificar as implicações de gênero em sua escrita, de forma mais ampla dentro da perspectiva feminista, que é a de “dar voz e tornar visíveis as mulheres na História”.(...)

Estudos Avançados - II - História (Gêneros da escrita: literatura, história e a teoria feminista sobre a escrita de mulheres) - Izabel Liviski, vive em Curitiba, sua Arte é a Fotografia.

Leia mais no Blog de Bárbara Lia: http://www.chaparaasborboletas.blogspot.com/

XXVI Jogos Florais de Bandeirantes (PR)


XXVI Jogos Florais de Bandeirantes (PR)

TEMAS:
Âmbito Nacional /Internacional (para trovadores do Brasil e exterior, exceto para o estado do Paraná)
DEVANEIO (lírica/filosófica)
CHILIQUE (humorística)

Endereçar para:
Lucília Alzira Trindade Decarli
Caixa Postal 186
CEP 86360-000 - Bandeirantes – PR

Âmbito Estadual (somente para o Estado do Paraná)

AUSÊNCIA(lírica/filosófica)
ARRUAÇA(humorística)

Endereçar para:
Therezinha Dieguez Brisolla
Rua Costa Carvalho, 351 A – apt.54
CEP 05429-130 – São Paulo - SP

Âmbito Municipal (exclusivo para estudantes residentes em Bandeirantes)

SORRISO (lírica/filosófica)
CASTIGO(humorística)

Endereçar para:
Secretaria Municipal de Educação e Cultura
Rua Dino Veiga, 29
CEP. 86360-000 – Bandeirantes – PR

Para cada tema, máximo de 03 trovas.
É obrigatório o uso do tema na trova lírica ou filosófica.
Nas trovas humorísticas pode-se empregar a palavra-tema ou cognatas.
As trovas devem ser remetidas pelo sistema de envelopes.
Devem ser inéditas e de autoria do remetente.

Prazo Inscrição:

Nacional e Estadual: 31/07/2009
Municipal: 31/08/2009

CONCURSO PARALELO:
Nos três âmbitos, cada concorrente poderá enviar uma trova-homenagem, alusiva aos “75(setenta e cinco) anos de Bandeirantes “ou “Jubileu de Diamante de Bandeirantes”.

Fonte:
http://singrandohorizontes.blogspot.com

Academia Paranaense da Poesia

Também é música!!
Não deixe de assistir ao video abaixo com fantástica performance de Milton Fadel e Cleber Humphreys, durante o evento Almoçando com Música e Poesia realizado pela Academia Paranaense da Poesia em 28 de março do corrente ano.




Para visualizar o video em seu tamanho original, clique AQUI !